terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Tecnologia na Saúde norteia primeiro dia do 4º Congresso Paranaense de Cidades Digitais

Foto: divulgação
Prefeitos, gestores e empresários se reuniram em Maringá para tratar da adoção de tecnologia no aprimoramento dos serviços públicos.


O 4º. Congresso Paranaense de Cidades Digitais, promovido pela Rede Cidade Digital (RCD) em parceria com a Prefeitura Municipal de Maringá, aconteceu na Unicesumar e reuniu representantes de mais de 100 localidades. Além de projetos em andamento nos municípios, soluções e políticas públicas, a Saúde foi umas das principais abordagens na última quinta, dia 24. 

O investimento em tecnologia no setor é uma das preocupações das Prefeituras, que correm contra o tempo para atender à normativa do Ministério da Saúde para implantação do prontuário eletrônico nas unidades de atendimento até 10 de dezembro.

O diretor do Departamento de Monitoramento e Avaliação do SUS – DEMAS, dr. Joaquim Costa Júnior, alerta que o não cumprimento do sistema pode resultar na queda de repasses aos municípios. “O pagamento do PAB fica condicionado à implantação do prontuário eletrônico”, alerta. Segundo ele, ¼ entre as 46 mil unidades de Saúde no país não possui a ferramenta que armazena o histórico dos pacientes e melhora o atendimento, impactando em redução de custos na pasta.

Entretanto, a falta de localidades com internet de qualidade é um dos grandes desafios do país. De acordo com o diretor do Departamento de Inclusão Digital do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Américo Bernardes, metade dos municípios brasileiros não dispõe de conexão de alta tecnologia. “É necessário uma postura mais agressiva com relação a essa questão. Por isso a importância deste Congresso, mostrar um horizonte que muitas prefeituras não enxergam e onde se chama a atenção de gestores municipais para a área da tecnologia da informação”, destaca.

Para a infraestrutura de rede necessária para interligar as unidades e os prédios públicos, o presidente do Conselho Diretor Executivo da Associação Brasileira de Internet (Abranet), Eduardo Neger, lembra da importância dos provedores regionais. Atualmente, são cerca de quatro mil provedores locais, fomentando a economia e que buscam suprir as demandas das cidades não atendidas pelas grandes operadoras de telecom.

No Estado, o coordenador de Ciência e Tecnologia do Paraná, Evandro Razzoto, adianta que a meta a partir de 2017 é adotar políticas públicas que contribuam para a redução de desperdício e custos nos 399 municípios, além de atrair investimentos estrangeiros na área de energias renováveis. Incentivos fiscais e a implantação do Parque Tecnológico Estadual também estão entre as iniciativas previstas.

Além das ações dos governos federal e estadual, o Congresso Paranaense de Cidades Digitais apresenta modelos de municípios e soluções para aumento de arrecadação, iluminação pública, segurança pública, gestão, fiscalização, entre outras. Maringá, considerada a 16ª. cidade mais inteligente do país, também apresentou iniciativas como o sistema de gestão da saúde, referência nacional na área.

Prefeitos Inovadores – Na quinta-feira, os prefeitos de Engenheiro Beltrão, Pinhais, Jacarezinho, Ortigueira, Maringá, Palmas, Paiçandu, Guaíra, Cafelândia, São Miguel do Iguaçu, Santo Antônio da Platina, Toledo, Londrina e Telêmaco Borba receberam a certificação de Prefeito Inovador 2016, reconhecimento pelos investimentos em tecnologia em suas localidades.

Confira as fotos dos prefeitos inovadores 
O município de São José dos Pinhais também recebeu o prêmio de Projeto Inovador pela Farmácia Municipal Popular. “São inovações importantes que servem de inspiração para os gestores que buscam subsídios e entender como utilizar a tecnologia para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Hoje em dia, a modernização dos serviços públicos é uma demanda do cidadão, que não vive mais isolado e quer mais agilidade e eficiência da máquina pública”, afirma o diretor da Rede Cidade Digital (RCD), José Marinho.

O 4º. Congresso Paranaense de Cidades Digitais conta com patrocínio master da ENW e SAJ Procuradorias; ouro da Exati Tecnologia, Smart Matrix, W3 Informática e Senografia Desenvolvimento e Soluções; prata da Digistar Telecomunicações, Paliari, DRZ, Sinax, Rang Tecnologia, Gauss Geotecnologia e Smartconn Telecomunicações; bronze da UniCesumar. O Congresso também tem o apoio institucional do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações; da Associação de Municípios do Paraná (AMP), das associações de municípios AMCG, AMSOP, AMUNOP, ASSOMEC, CANTU, AMCESPAR, AMEPAR, AMERIOS, AMUNORPI, AMUSEP, COMCAM, AMUVI e AMUNPAR, além da ABRANET, ABEPREST, Assespro-PR, ABINC, ACIM, Terra Roxa Investimentos, União dos Vereadores do Paraná (UVEPAR) e Redetelesul.

Postagem em destaque

Crea-PR inicia processo para eleição de Inspetores

Nesta segunda, dia 18, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná – Crea-PR, inicia o processo de eleição de Inspetores com ...

Postagens mais visitadas da semana