sexta-feira, 9 de março de 2018

Meio-Dia

É estranho comentar, ou achar alguém que talvez tenha esse mesmo sentimento que você. Consigo reconhecer o meio-dia sem precisar de relógio. Alguma pessoa pode ler isso e falar que isso é fácil, pois o sol está no alto do céu. Não, não é por isso, tem algo a mais.

No meio-dia, as luzes são diferentes, principalmente as luzes que saem dos olhos das pessoas. Os olhos parecem não terem um olhar fixo, procuram alguma coisa, procuram o almoço ou uma saída rápida para logo chegar em casa.

No meio-dia os ônibus parecem andar mais devagar, sem pressa, sem rumo às vezes. O sol aquece mais, e as pessoas na rua andam mais rápido para fugir da pequena ardência nos ombros e no cume da testa. Óculos escuros passam incessantemente num desfile cego.

Meio-dia, o sentimento da fome, da vontade de ir embora, do calor, de andar rápido e devagar. E nem reparamos no céu, meio-com-nuvem, meio-azul.

Crônica enviada por Adonis Ribaski
*As opiniões e declarações expressas aqui não representam a posição do Jornal Ponta Grossa. Reservando apenas a opinião e pontos de vistas individuais do autor.

Postagem em destaque

Conferência Municipal de Saúde movimenta Conselho de Saúde

A comunidade de Ponta Grossa será palco de um dos maiores eventos realizados pelo Conselho Municipal de Saúde.

Postagens mais visitadas da semana