quarta-feira, 18 de abril de 2018

Ponta Grossa: Cine Teatro Ópera recebe espetáculo internacional "Mi Nombre es tango"

Dirigido e coreografado por Manuel Ortiz, ex-bailarino de "Forever Tango", musical consagrado na Broadway, o show será apresentado no Cine Teatro Ópera de Ponta Grossa, no sábado Foto: divulgação
Ponta Grossa recebe o espetáculo internacional Mi Nombre es Tango, no Cine Teatro Ópera, no sábado (21), às 20h, que apresenta a história da dança. 
O show, que conta com a parceria da Fundação Municipal de Cultura, é o resultado de uma pesquisa de mais de cinco anos sobre o tango no Brasil, especificamente no Paraná, desenvolvida por Manuel Ortiz, produtor e coreografo argentino, ex-bailarino de Forever Tango, consagrado musical na Broadway, juntamente com Marcos Traple, descendente do percursor do tango no Paraná. Os ingressos estão sendo vendidos na Loja XV Cartuchos (na rua XV de Novembro, 449).

Mi Nombre es Tango mostra a identidade do tango brasileiro e também faz o resgate da dança no Paraná”, diz Ortiz. Durante o espetáculo de ritmo portenho, com sua incomparável melodia e dança refinada, cinco músicos e seis bailarinos mostram a trajetória do tango, fazendo referência a pessoas fundamentais para a história da dança no Paraná, descobertas durante a pesquisa de Ortiz e Traple. Ortiz explica que a pesquisa, fundamental para a construção da narrativa do espetáculo, reúne documentos históricos e personagens reais do Paraná, comprovando que Traple foi um dos pioneiros do tango na cidade.

O show está programado também para outras cidades, propondo uma série de homenagens aos nomes que fizeram história do tango no país. Ponta Grossa abre a temporada de Mi Nombre es Tango homenageando Ney Traple, percursor do tango no Paraná, sendo o primeiro professor da dança no estado, profissão que exerceu de 1935 a 1967, em Curitiba. O grande nome do tango paranaense é lembrado e citado por Dalton Trevisan em “Em Busca de Curitiba Perdida”, no qual narra uma viagem pela cidade e relembra cenas e cenários.

O espetáculo conta com músico o argentino Martín Mírol, no comando do bandoneón (principal instrumento musical utilizado na execução do tango) acompanhado por Rodrigo Martín Vazquez, ao piano; Luiz Gustavo Menezes Ruivo Nascimento, no violino; Renato Rossi de Camargo Lima, na viola; e Rafael da Costa, no baixo. Compõem ainda o espetáculo os casais bailarinos Anna Martinelli e Jorge Aquino, Ana Carolina Franke e Julian Cazuni e Ursula Hoffmann e Luis de Avanço. “Todos esses artistas se unem a uma história de paixão em cada tango interpretado”, salienta o diretor e coreógrafo Ortiz.

O tango
O tango, nascido nos subúrbios Buenos Aires, é apresentado à sociedade portenha por Carlos Gardel em outubro de 1917, com a canção “Mi Noche Triste” de Pascual Conturci, o primeiro tango cantado da historia. Não demora muito para o ritmo chegar até o Brasil, por meio de emissoras de rádio da Argentina, com sinais de longo alcance, que transmitiam diariamente recitais de orquestras ao vido de Alfredo DÁngelis, Norberto Firpo e outros grandes nomes do tango argentino para cidades do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. No Paraná, foi Ney Traple que propagou o tango, em 1930, quando trouxe a primeira escola da dança para o estado.

Em 2009, a Unesco declarou o tango Patrimônio Cultural "Imaterial" da Humanidade, como uma homenagem aqueles que mantiveram a tradição, transmitindo a poesia e a dança de geração para geração. Para Ortiz, o tango tem hoje uma forte influência em todo o país. “Por serem terras irmãs, e por ser um amante da dança, o Brasil adotou o tango”, diz. “É um dos países em que, realmente, no momento, estão dançando o tango e o conhecem um pouco mais.

Ficha Técnica – Mi Nombre es Tango
Produção e coreografia – Manuel Ortiz
Direção musical - Martín Mírol
Músicos: Rodrigo Martín Vazquez (piano), Luiz Gustavo Menezes Ruivo Nascimento (violino), Renato Rossi de Camargo Lima (viola) e Rafael da Costa (baixo)
Bailarinos: Anna Martinelli, Jorge Aquino, Ana Carolina Franke, Julian Cazuni, Ursula Hoffmann e Luis de Avanço.

Serviço
“Mi Nombre es Tango”, uma homenagem a Ney Traple
Dia: 21 de abril (sábado), às 20 horas
Local: Cine Teatro Ópera (Rua XV de Novembro, 468), Ponta Grossa (PR)
Ingressos: plateia (R$ 90,00 e R$ 45,00); balcão (R$ 70,00 e R$35,00), à venda na Loja XV Cartuchos – Rua XV de Novembro, 449 – Centro 
Informações Ingressos: (41) 3222 – 1414/ 3243–3686

Postagem em destaque

Conferência Municipal de Saúde movimenta Conselho de Saúde

A comunidade de Ponta Grossa será palco de um dos maiores eventos realizados pelo Conselho Municipal de Saúde.

Postagens mais visitadas da semana